Tanac investirá R$ 150 milhões em Rio Grande

Tanac investirá R$ 150 milhões em Rio Grande

01 de Outubro de 2014

Empresa e Governo do Estado assinaram hoje o Protocolo de Intenções

 

A Tanac, de Montenegro, investirá R$ 150 milhões em uma fábrica de pellets de madeira, no distrito industrial de Rio Grande. O protocolo de intenções foi assinado hoje (30), na Sala do Investidor, na Secretaria de Desenvolvimento e Promoção do Investimento (SDPI), pelo titular da pasta, Mauro Knijnik, pelo secretário adjunto da Fazenda, André Paiva, e pelo diretor superintendente da empresa, Otávio Decusati.

“É um projeto importante, com impacto na cadeia produtiva gaúcha e na Metade Sul, que recebe mais um investimento de vulto”, afirmou Knijnik, ressaltando ainda a tradição da Tanac no Estado. Segundo Decusati, 90% do investimento será contrato com fornecedoras gaúchas e os 10% restantes relativos a equipamentos de pré-moagem, moagem, peletização e resfriamento de fabricação alemã serão internalizados pelo porto de Rio Grande.  “Com esta fábrica, colocaremos o Rio Grande do Sul na rota de fornecimento de biomassa”, destacou o executivo.

A nova unidade entrará em operação em fevereiro de 2016, com produção de 350 mil toneladas/ano de pellets, absorvendo madeira produzida em cerca de 4 mil ha/ano. Serão geradas 40 vagas de trabalho diretas e outras 300 indiretas. Durante a construção, cerca de 500 trabalhadores atuarão na obra. A Licença de Instalação já foi concedida pela Fepam.

O projeto de pellets de madeira da Tanac é o maior da América Latina e será o primeiro instalado no Rio Grande do Sul, devendo abrir caminho para o Estado tornar-se um importante exportador do produto para a Europa, onde o incremento de demanda é projetado em torno de 50 milhões de toneladas/ano até 2020, considerando o programa de substituição de combustíveis fósseis por biomassa na União Europeia.

Sobre a Tanac

A Tanac iniciou atividades em 1948, em Montenegro, com a produção de extratos vegetais a partir da casca da acácia negra, atendendo curtumes da região. Em 1995, para agregar valor à madeira, instalou uma unidade de produção de cavacos no Distrito Industrial de Rio Grande, com capacidade para 700 mil toneladas/ano, voltadas à exportação. A empresa emprega 870 trabalhadores nas duas unidades.

Foto: Leonardo Radaelli/Especial SDPI